sábado, 10 de dezembro de 2016

Vera Fischer: “Sei me tratar sozinha sexualmente”

Foto: Reprodução
Segura de si e feliz aos 65 anos, atriz Vera Fischer comemora em 2017 quatro décadas de TV Globo, enquanto viaja pelo país com a comédia Ela É O Cara! – que chega a São Paulo em janeiro. Sem censura, ela fala sobre a pressão para estar sempre bela, afirma que passou anos sem sexo e assume que usou drogas. Mãe de Rafaela, de 37, do casamento com Perry Salles, e de Gabriel, de 23, da união com Felipe Camargo, a atriz ainda revela que está namorando: “Meus filhos nem sabem.”

Em algum momento de sua vida você sentiu o peso da idade?
Depois da minha última novela na Globo (Salve Jorge, em 2012), que não foi bem, fui fazer teatro. Eu estava com 62 anos. Nada dava certo, patrocínios não saíam… Comecei a engordar pela amargura mesmo, de ninguém me chamar para trabalhar. Era uma coisa alimentando a outra, você vai ficando mal.

O que aconteceu?
Procurei um psiquiatra porque não conseguia mais dormir. Sabe quando você deita na cama e todos os problemas do mundo vêm à cabeça? Ele me dava remédios, e eu queria subir pela parede. Uma ansiedade maluca, muito remédio errado. Uma das bulas dizia que era medicação para esquizofrenia.

Como melhorou?
Fui a outro psiquiatra. Ele me deu um remedinho para dormir, outro para acordar, que inclusive já cortei. Tudo melhorou. Dei uma renovada, estou contente com o que faço, meus filhos estão sentindo a diferença. Estou até namorando.

Quem?
Ainda está cedo para falar. Ele não é do meio artístico. E meus filhos nem sabem que estou namorando! Estava sozinha desde que namorei (o diretor) Marcos Paulo (em 2005). Sem ninguém para namorar ou para transar…

Ficou todo esse tempo sem sexo?
Fiquei. Ninguém me interessou. Mas eu sei me tratar sozinha sexualmente. Quando eu era mais jovem, me sentia mais preocupada em dar do que receber. Agora, não. Está de igual para igual.





QUEM


Ex-vocalista da dupla Thaeme & Thiago é preso em casa de show




Foto: Divulgação



O ex-integrante da dupla Thaeme e Thiago, José Lázaro Servo, conhecido como Thiago Servo, foi preso por dívida de pensão alimentícia na madrugada deste sábado (10) em Jacareí (SP). De acordo com a Polícia Civil, o cantor tinha um mandado de prisão por uma dívida de R$ 500 mil.

A Polícia Civil de São Paulo alertou os policiais em Jacareí que o cantor, que fez dupla com a cantora Thaeme até 2013, faria um show na cidade e pediram ajuda para prendê-lo.

“Faz um ano que ele não paga a pensão para a filha. Ele não estava sendo encontrado, mas os policiais apuraram informações da agenda de shows dele e nos avisaram”, afirmou o delegado seccional de Jacareí, Talis Prado.

Assim que o cantor chegou para deixar os equipamentos em uma casa de show na avenida Malek Assad, ele foi preso e encaminhado para a cadeia da cidade. Segundo a polícia, ele só será solto se pagar a dívida ou entrar em acordo com a ex-mulher. Caso não pague, ele ficará preso por pelo menos um mês, sem a possibilidade de pagamento de fiança.



G1

Preso tenta fuga milagrosa e acaba entalado na porta da própria cela





Foto: Reprodução

Um detento que estava mantido sob custódia em prisão no Balneário Piçarras, em Santa Catarina, teve uma ideia genial para fugir do local. O plano bolado pelo preso era de escorregar por um quadrado minúsculo na porta de sua cela.

Inútil dizer que o plano deu terrivelmente errado, e o preso acabou ficando entalado na porta. Os guardas do presídio tiveram que chamar o Corpo de Bombeiros para libertarem o “Sr. Houdini” da enrascada em que ele havia, literalmente, se metido.

O Vanguardista


sexta-feira, 9 de dezembro de 2016

IFRN divulga resultado final do Exame de Seleção 2017


A Pró-Reitoria de Ensino do Instituto Federal do Rio Grande do Norte divulgou o resultado final retificado do Exame de Seleção 2017, que ofertou 3023 vagas, entre 20 campi da Instituição, para Cursos Técnicos integrados ao Ensino Médio do IFRN. Os candidatos também poderão verificar o resultado dos recursos, assim como o seu desempenho individual, a partir das 22h de hoje (8), no endereço eletrônico http://processoseletivo.ifrn.edu.br/.

Os candidatos aprovados, que vão ingressar no primeiro semestre do próximo ano, deverão realizar suas matrículas nos campi para o qual se inscreveram, nos horários estabelecidos no Anexo I do edital, entre os dias 25 e 27 de janeiro de 2017, portando a seguinte documentação: a) 2 fotos 3×4 (recentes e iguais); b) Carteira de identidade (cópia acompanhada do original); c) Cópia da Certidão de Nascimento ou Casamento; d) Certificado de conclusão do ensino fundamental (cópia acompanhada do original); e) Histórico escolar do ensino fundamental (cópias acompanhadas dos originais). f) Título de Eleitor, no caso dos maiores de 18 anos (cópia acompanhada do original); g) Certificado de Alistamento Militar, de Dispensa de Incorporação ou de Reservista, no caso dos maiores de 18 anos do sexo masculino (cópia acompanhada do original); h) Cadastro de Pessoa Física (CPF) (cópia acompanhada do original); i) Parecer de equivalência de estudos da Secretaria Estadual de Educação, para os aprovados que realizaram estudos equivalentes ao Ensino Fundamental, no todo ou em parte, no exterior; j) Se apresentar documentos em língua estrangeira, estes deverão estar visados pela autoridade consular brasileira no país de origem e acompanhados da respectiva tradução oficial.

Os aprovados dentro das Listas Diferenciadas L1 e L2 deverão ainda, obrigatoriamente, além da documentação já citada, apresentar os documentos comprobatórios para análise socioeconômica. A homologação da matrícula desses candidatos dependerá exclusivamente do parecer favorável da análise. Os documentos comprobatórios que devem ser apresentados estão listados no item 62.2 do edital. O resultado preliminar da comprovação poderá ser divulgado a partir do dia 13 de janeiro de 2017 e o resultado final a partir do dia 21 de janeiro de 2017.

Whindersson Nunes tem vídeo de maior destaque do Youtube em 2016


Piauiense lidera ranking de vídeos de destaque do canal em 2016 do Brasil.
Vídeos teve mais de 27 milhões de visualizações em apenas seis meses.


Whindersson Nunes, fenômeno do YouTube (Foto: Reprodução/TV Clube)

O piauiense e youtuber Whindersson Nunes teve o vídeo de maior destaque de 2016 no Brasil, segundo ranking divulgado pelo Youtube. O vídeo “Criança de Rico e Criança de Pobre” conta com mais de 27 milhões de visualizações e puxa a lista dos dez vídeos mais acessados no país este ano.

O vídeo tem 7 minutos e 31 segundos e brinca um pouco sobre o dia de uma criança na versão pobre e rica, desde momento que acorda até a volta da escola para o almoço. O vídeo foi publicado no dia 9 de junho deste ano e, conforme o Youtube, precisou de apenas 6 meses para se tornar o vídeo de maior destaque dos últimos 12 meses.

Em segundo lugar aparece “As inadequadas gírias” do Canal Canalha, seguido do “Fui cortar o meu cabelo, e olha só o que aconteceu”, do Canal da Juuh.

O humorista atingiu, em outubro deste ano, a marca de canal com mais inscritos no país com um número, atual, de mais de 14 milhões de inscritos, passando o canal Porta dos Fundos que tem atualmente mais de 12 milhões de inscritos.

Em agosto, também deste ano, Whindersson Nunes foi eleito o segundo youtuber mais influente do mundo, conforme o ranking feito pela Snack Intelligence. O sonho do piauiense é chegar a marca de 50 milhões de seguidores.

O piauiense revelou ainda em recente entrevista ao G1 o nome dos três humoristas de quem tanto é fã: Tirulipa, e os dois piauienses, Dirceu de Andrade e Jackstênio Rodrigues. Para o humorista, o diferencial do seu trabalho é a proximidade com os seus fãs e seguidores na internet, que também é um dos motivos para tanto sucesso.

Milionários do YouTube

Comediantes, gamers, chefs, entrevistadores e especialistas em beleza estão entre os youtubers cujos canais geraram mais dinheiro nos últimos tempos, segundo levantamento divulgado pela revista Forbes.

Essas celebridades da web ganharam um total de US$ 70,5 milhões (R$ 237 milhões) no período de 12 meses encerrado em junho de 2016, um aumento de 23% em comparação ao balanço anterior.

Este é apenas o segundo ano que a Forbes faz o ranking das estrelas mais lucrativas estrelas do setor. Para o cálculo, coletou informações com a Nielsen, o site IMDB e em entrevistas com os próprios youtubers, seus agentes, advogados e especialistas da indústria de entretenimento.



Juliana BarrosDo G1 PI

A Justiça abriu caminho para que o fim de semana tenha 3 dias? Decisão do TST trouxe à tona a discussão




E se o fim de semana durasse até 2ª-feira? Uma decisão do TST trouxe à tona a discussão sobre negociação do descanso semanal remunerado

Uma decisão do Tribunal Superior do Trabalho no fim de novembro sobre cálculo de horas extras dos bancários trouxe à tona um sonho de muitos profissionais: fim de semana com 3 dias de descanso.

De acordo com o que determinou o TST, o número de dias de repouso semanal remunerado pode ser ampliado por acordo coletivo, como decorrência da autonomia dos sindicatos.

Essa parte específica da tese jurídica fixada pelo tribunal, apesar de se tratar de uma discussão mais ampla e complexa sobre o cálculo do pagamento de horas extras apenas dos bancários, passa a valer também para outros casos, como exige a organização dos recursos repetitivos.

“Os sindicatos podem fixar normas específicas e muito mais próximas da realidade das suas respectivas categorias do que a Lei (CLT ou Constituição) que regem relação de trabalho de maneira genérica”, diz Rodrigo Bruno Nahas, sócio diretor da Nahas Advogados.

Ou seja, é, sim, possível negociar para ajustar semana útil de trabalho, mas a liberdade de negociação dos direitos trabalhistas não é total, ou seja, não pode piorar as condições estabelecidas pela regra geral: jornada com limite de 44 horas semanais e máximo de 10 horas por dia.

Na prática, segundo Luiz Guilherme Migliora, sócio da área Trabalhista do Veirano Advogados, já existia a possibilidade de fim de semana de três dias.

“Sempre foi permitido ajustar, por acordo coletivo ou individual, a extensão de jornada por até mais duas horas por dia em alguns dias, com redução em outros, respeitado o limite de 44 horas por semana”, afirma.

Assim, é válido, por exemplo, negociar que você (caso seja acordo individual) ou que sua categoria (via sindicato) trabalhe de segunda a quinta-feira por 10 horas e apenas 4 horas na sexta, para cumprir as 44 horas semanais.

Já o fim de semana de três dias inteiros só seria possível, sem ferir a regra geral, caso a jornada semanal seja de 40 horas: trabalhando dez horas por dia durante quatro dias.

“Para trabalhar mais de dez horas por dia, tem que ter motivo e tem que ser feito por acordo coletivo. Para algumas categorias é permitida a jornada de 12 horas de trabalho por 36 de descanso. Sempre isso deve ser feito por negociação com o sindicato”, explica Luiz Guilherme Migliora, sócio da área Trabalhista do Veirano Advogados.

Ele lembra que, por exemplo, seria impossível conseguir estender o expediente para 12 horas para um trabalho manual repetitivo. “É preciso que o acordo tenha razoabilidade. Aumentaria muito a chance de erro num expediente tão longo. Mas, por exemplo, se é um cuidador de idoso, não há esse problema”, afirma.

Aos que já preparam uma investida sindical ou individual, calma. Migliora não acredita que haja uma grande leva de ajustes a partir de agora. “Não interessa aos empregadores estender demais as jornadas e perder produtividade. É melhor te empregados trabalhando 8 horas por dia por 5 dias do que 10 horas por dia por 4 dias. Vai depender muito também das atividades”, diz Migliora.

O que estava em discussão no caso dos bancários

O cálculo de horas extras dos bancários é que era a questão principal a ser julgada pelo TST. São dois os tipos de jornada da categoria: 6 horas diárias em geral ou 8 horas diárias para funções de gerência, fiscalização, chefia e equivalentes, cargos de confiança, desde que recebam adicional de um terço do salário.

A CLT prevê que o divisor para cálculo de horas extras dos bancários é de 180 horas para jornada de 6 horas e 220 horas para quem faz 8 horas ao dia. Ou seja, o que passar disso no mês é considerado hora extra. Considerando nesse caso o sábado como um dia de descanso não remunerado, como prevê o artigo 224 da CLT.

Estava em vigor uma Súmula (124) do TST que previa que, no caso de acordo individual ou coletivo determinando que o sábado do bancário seja dia de descanso remunerado, o divisor para o cálculo de horas extras passava a ser de 150 horas para jornada de 6 horas diárias e de 200 horas para jornada de 8 horas diárias.

“A nova decisão do TST passou a desconsiderar o sábado como descanso remunerado, aplicando de forma categórica o divisor 180 e 220, independentemente de celebração de ajuste individual expresso entre empresa e empregado ou ajuste coletivo”, explica o sócio diretor da Nahas Advogados.

O divisor, decidiu o TST, corresponde ao número de horas remuneradas pelo salário mensal, independentemente de serem trabalhadas ou não. A inclusão do sábado como dia de repouso semanal não altera o divisor, segundo o TST, porque não há redução do número de horas semanais, trabalhadas e de repouso.

Leia a decisão no site do TST.

Exame


Câmara Municipal de Natal aprova projeto que garante maior arrecadação ao Município





O plenário da Câmara de Natal aprovou um Projeto de Lei Complementar Nº 075/2016 encaminhado pelo Executivo sobre a obrigatoriedade dos bancos apresentarem declaração eletrônica dos serviços prestados, possibilitando maior controle do erário do Município. Além disso, a prefeitura fica autorizada a conceder descontos, na forma e limites que dispuser o regulamento, de até 90% da multa de mora e juros de mora, decorrentes de crédito tributário vencido, em qualquer fase da cobrança.

De acordo com o secretário municipal de Tributação e Finanças, Ludenilson Lopes, o Executivo reforça a atividade de regulamentação sobre um setor que responde pela saúde econômica da capital potiguar. “A matéria que acaba de receber parecer favorável inibe sonegações e interpretações equivocadas da legislação fiscal. Ou seja, enxugaremos os gastos com a máquina pública, o que é bom para o contribuinte natalense”, avaliou.

Para o líder da bancada governista, vereador Júlio Protásio (PDT), a aprovação do texto representa uma vitória para a população. “A iniciativa vai gerar uma economia de até 3 milhões ao ano. O objetivo é fazer com que as empresas paguem seus impostos para melhorar a arrecadação da cidade. Dito isso, parabenizo as bancadas da situação e oposição que votaram de forma republicana, pensando no bem comum, porque entenderam a importância do ajuste fiscal”.

Em primeira discussão, os parlamentares acataram uma proposição da vereadora Júlia Arruda (PDT) que autoriza a prefeitura a celebrar convênios e termos de cooperação com instituições de ensino superior. “Por exemplo, praticamente todos os bairros possuem academias da terceira idade. É ótimo que os idosos façam atividades físicas, mas com acompanhamento. Então, uma parceria com as universidades pode suprir a necessidade de educadores físicos para esses espaços”, concluiu.

CMN


quinta-feira, 8 de dezembro de 2016

Impeachment, Olimpíada e Pokémon Go são assuntos mais falados no Facebook do Brasil em 2016


Rede social também liberou para usuários a retrospectiva em vídeo de momentos pessoais do ano.


Por G1

O impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff, a Olimpíada do Rio de Janeiro e o game “Pokémon Go” foram os assuntos mais comentados do Facebook no Brasil em 2016, informou a rede social nesta quinta-feira (8).


A pauta política dominou as conversas no site de Mark Zuckerberg. Outros dos dez tópicos mais discutidos na rede social foram a Lava-Jato e as eleições dos Estados Unidos. A lista traz ainda a tragédia que derrubou o avião da Chapecoense e as mortes de David Bowie ao 69 anos e de Fidel Castro, aos 90 anos.



A ex-presidente Dilma Rousseff durante cerimônia em Brasília (Foto: Ueslei Marcelino / Reuters)



Outro dos assuntos mais falados é o vírus da zika. O curioso é que, em novembro, a própria rede social admitiu que três dos dez artigos mais compartilhados sobre a epidemia eram falsos.


A rede social também liberou vídeos de retrospectiva do ano, em que os usuários poderão ver uma compilação de momentos marcantes publicados por eles ou sobre eles no Facebook. É possível ver esses vídeos no seguinte endereço: facebook.com/yearinreview2016.


Veja abaixo os assuntos mais comentados do ano:


1) Impeachment
2) Jogos Olímpicos de 2016 do Rio de Janeiro
3) Pokémon Go
4) Carnaval
5) Acidente de avião da Associação Chapecoense de Futebol
6) Eleições nos EUA
7) Operação Lava-Jato
8) Zika
9) David Bowie
10) Fidel Castro

Planalto adia anúncio de nomeação de Imbassahy após pressão do Centrão


As resistências de grupos aliados do governo, especialmente do chamado Centrão, fizeram com que o Planalto desistisse de nomear o deputado federal tucano Antonio Imbassahy (BA) para assumir a Secretaria Geral do governo, em substituição ao ex-ministro Geddel Vieira Lima.

Como precisa aprovar no Congresso propostas que exigem bastante apoio, como a reforma da Previdência, o governo avaliou que era melhor negociar com mais calma a escolha do novo titular da pasta.

Alguns nomes já começam a ser falados como opções para o posto, como os senadores Antonio Anastasia (PSDB-MG) e José Aníbal (PSDB-SP). Mas essa escolha precisaria ser articulada com o Centrão ou repetiria o problema ocorrido com Imbassahy.



VEJA


Governo recua na reforma da Previdência e retira bombeiros e policiais militares




O Globo

Um dia depois de anunciar sua proposta de reforma da Previdência Social, o governo já fez o primeiro recuo. Depois de reunião com o ministro da Defesa, Raul Jungman, o presidente Michel Temer comunicou à equipe econômica que bombeiros e policiais militares ficarão de fora das mudanças no regime de aposentadorias do país.

Essas duas categorias hoje são beneficiadas por regimes especiais e têm forte impacto sobre as contas dos estados. Por isso, a proposta de emenda à Constituição (PEC) da reforma era abrangente e só deixava de fora as Forças Armadas. No entanto, diante de pressões políticas, o Planalto decidiu deixar bombeiros e PMs para serem tratados num projeto à parte.

Nos bastidores, interlocutores do Planalto admitiram que o governo não quer correr o risco de se indispor com esses servidores num momento de tensões políticas, em que ocorrem manifestações nas ruas do país.